Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2016
Comer bolo de chocolate ao pequeno-almoço ajuda a perder peso

Um estudo realizado na universidade de Tel Aviv, Israel, que acompanhou 193 pessoas obesas e não diabéticas concluiu que comer bolo de chocolate ao pequeno-almoço é uma boa solução para a perda de peso. Contudo, a sobremesa deve ser incluída num pequeno-almoço que inclua proteínas e hidratos de carbono.

No início, explica o jornal The Telegraph, as pessoas foram divididas em dois grupos. Um deles mantinha uma dieta fraca em hidratos de carbono e o pequeno-almoço era de 300 calorias. O outro grupo consumia um pequeno-almoço equilibrado, mas que incluía uma fatia de bolo de chocolate. Ao todo, eram 600 calorias.

Por dia, os homens consumiam 1600 e as mulheres, 1400 calorias.

O estudo durou oito meses. A meio, registou-se cada pessoa dos dois grupos tinha perdido 15 quilos em média. As conclusões mudaram durante a segunda metade do estudo. Aí, as pessoas do grupo que ingeria menos hidratos de carbono recuperaram dez quilos. Já as do grupo do bolo de chocolate perderam mais sete quilos.

Quando chegaram ao fim do estudo, as pessoas que tinham ingerido o bolo perderam mais 18 quilos do que o outro grupo.

"Os participantes no grupo que consumia poucos hidratos de carbono estavam menos satisfeitos e não se sentiam cheios", explicou a investigadora Daniela Jakubowicz ao The Telegraph. "O grupo que consumiu um pequeno-almoço maior, incluindo sobremesa, experienciou menos desejos de comer açúcares ou hidratos de carbono ao longo do dia."

Já o outro grupo esquivou-se às regras devido aos mesmos desejos.

Ao pequeno-almoço é a melhor altura para se comerem doces, porque o metabolismo corporal está mais activo e temos o resto do dia pela frente para gastar as calorias. Comer bolachas ou chocolate como parte de um pequeno-almoço que inclua proteínas e hidratos de carbono ajuda a acalmar o desejo por doces mais tarde.

Esta também é a refeição que melhor regula a grelina, a hormona que aumenta a fome. Antes de cada refeição, a grelina aumenta, mas é suprimida com maior eficácia logo de manhã.

fonte:http://www.sabado.pt/


tags:

publicado por adm às 19:30
link do post | comentar | favorito

Sábado, 30 de Janeiro de 2016
Cientistas afirmam que dietas ricas em proteínas são as melhores para emagrecer e ainda promovem ganho de músculos

É um debate de longos anos: quando é preciso emagrecer, o que é melhor? Seguir ou se afastar de uma dieta rica em proteínas? Na semana passada, cientistas da Universidade Mcmaster University, no Canadá, anunciaram ter obtido essa resposta – uma espécie de santo graal entre os estudiosos da combinação de regimes de emagrecimento e exercícios físicos. De acordo com os cientistas, adotar um cardápio farto de carnes, derivados de leite e ovo, por exemplo, não só faz perder peso como ainda aumenta o ganho de massa muscular.
Durante um mês, os pesquisadores acompanharam os voluntários do estudo, todos homens e com precário condicionamento físico. “Nosso objetivo era saber em quanto tempo conseguiríamos colocá-los em forma”, contou Stuart Phillips, coordenador do projeto. Eles foram divididos em dois grupos. O primeiro adotou um regime alimentar com alta concentração de proteínas. O segundo foi submetido a uma dieta pobre em relação ao nutriente. O único aspecto em comum entre eles foi o de que todos passaram a se exercitar rotineiramente. O modelo incorporado para a pesquisa foi o chamado exercício intenso intervalado. É uma modalidade razoavelmente nova, mas que está se tornando popular por causa dos amplos benefícios que promove no combate de doenças como a diabetes.

É consenso entre os especialistas a importância de preservar ou aumentar a massa de músculos. São eles que dão sustentação ao esqueleto e que, por isso mesmo, em boa parte, são os responsáveis por garantir que o corpo resista melhor ao desgaste ósseo provocado pelo processo de envelhecimento. E por essa razão que, junto com os exercícios para garantir a maleabilidade e movimento dos ossos, hoje todos os programas de treinamento devem obrigatoriamente ter como cuidado o fortalecimento dos músculos que lhes servem de apoio. E é por este motivo também que uma das maiores preocupações em relação às dietas é assegurar que o indivíduo perca gordura, mas não massa magra. Dai o entusiasmo com o resultado do trabalho canadense.

O que os cientistas descobriram foi surpreendente. Os participantes que incluíram no cardápio mais proteína emagreceram cerca de dez quilos. Os que tiveram baixo índice de consumo livraram-se de oito quilos. Além dessa vantagem, as refeições mais proteicas promovem o ganho de massa muscular. Proteínas são fundamentais para o bom funcionamento do organismo como um todo, mas, em se tratando de músculos, são ainda mais vitais. Por essa razão, quanto mais equilibrada estiver a concentração de proteínas, melhor.

A próxima etapa é apri­morar o conhecimento dos mecanismos fisiológicos que estão por trás dos processos. E expandir o conceito também para mulheres. O teste, anunciado na última semana, teve apenas homens como participantes. Daqui para frente, isso irá mudar. “Projetamos o programa para tratar homens jovens. Mas estou certo de que o tratamento irá funcionar para mulheres também”, afirma Phillips. “Elas ficarão mais fortes e perderão peso rapidamente.” 

 

fonte:http://www.istoe.com.br/r


tags:

publicado por adm às 12:49
link do post | comentar | favorito

Domingo, 24 de Janeiro de 2016
Perder peso depois dos 40

É difícil mas não impossível. Se sente que o seu corpo está a mudar e não consegue eliminar os quilos a mais descubra como uma dieta proteínada, proposta por especialistas, pode ajudá-la a emagrecer e manter o peso.

 

Passar a meta dos 40 anos é entrar num período de vida caracterizado por uma série de mudanças com resultados mais visíveis do que o desejável. Como explica o Dr. Márcio Matozinhos, especialista em Medicina Geral e Familiar,  as rotinas e hábitos da mulher continuam exatamente iguais, mas por algum motivo o ponteiro da balança continua a aumentar. “Sim, tudo se deve à idade. Com o passar do tempo a taxa metabólica basal, representativa da quantidade de calorias que o corpo precisa diariamente para manter o peso, diminui. Isto significa que se mantiver aos 40 os mesmos hábitos, sobretudo alimentares, que tinha aos 30, provavelmente irá engordar”, afirma.

Mas as mudanças não se ficam pelo metabolismo. “Nesta altura, as mulheres começam a perder duas vezes mais massa magra o que afeta a sua capacidade de perder peso ou mesmo mantê-lo, uma vez que com menos músculo, queimamos menos calorias e o organismo começa a armazenar mais gordura. A par disto, o sexo feminino é ainda confrontando com as mudanças hormonais resultantes do processo de menopausa, que resultam no aumento da fome e do desejo por alimentos mais calóricos, consequência da natural diminuição dos níveis de estrogénio e progesterona”, afirma o especialista. 

O diagnóstico é simples. O seu peso tem vindo a aumentar e tem mais de 40 anos? Tal deve-se à diminuição do metabolismo e da taxa metabólica basal, que requerem uma adaptação da sua alimentação. Nesta fase, é essencial experimentar uma dieta específica acompanhada, de perto, por um médico. Um tratamento possível consiste em seguir uma dieta proteinada, com uma ingestão reduzida de gorduras e açúcares mas com a quantidade de proteínas necessárias para o funcionamento do organismo. Este tipo de alimentação fará o corpo entrar em cetose controlada, ou seja, utilizará os depósitos de gordura como fonte energética, o que irá permitir alcançar uma perda de peso mais rápida à custa da queima de gordura, preservando a massa muscular. Segundo um estudo Prokal os resultados deste tratamento são três vezes superiores aos de uma dieta hipocalórica (reduzem tanto a ingestão de gorduras e açúcares como de proteínas), e em dois meses desta dieta os pacientes conseguem perder até 15 quilos em comparação com os 5 quilos de uma dieta hipocalórica. Para obter os melhores resultados desde o início, deverá haver um seguimento, de perto, por uma equipa multidisciplinar composta por dietistas-nutricionistas, técnicos de atividade física e profissionais de coaching, o que vai favorecer a manutenção do peso a longo prazo e ajudará a evitar excessos e desvios do plano alimentar estabelecido. 
 fonte:http://www.impala.pt/

 


tags:

publicado por adm às 20:08
link do post | comentar | favorito

Domingo, 17 de Janeiro de 2016
Perder peso: Quatro mitos que podem arruinar o seu esforço

Perder peso tem muito que se lhe diga. Corneel Vandelanotte, investigador dedicado aos temas relacionados com atividade física e saúde da Universidade Central de Queensland, austrália, decidiu desmistificar algumas crenças comuns sobre o exercício físico e a perda de peso.

1 - Exercício é a melhor maneira de perder peso

Se a sua ideia é perder peso apenas fazendo apenas exercício físico, saiba que é das maneiras mais difíceis de o conseguir.

O nosso equilíbrio energético é determinado, maioritariamente, pelo que comemos ou taxa metabólica. Ou seja, a forma mais fácil de emagrecer é fazer uma combinação de uma dieta equilibrada e exercício físico.

2 - Não se pode ser gordo e estar em forma

Há pessoas magras que podem não estar em forma e pessoas gordas que podem ser metabolicamente saudáveis. Tudo depende dos seus hábitos alimentares e atividade física.

Pessoas que não são ativas têm uma maior probabilidade de desenvolver doenças cardíacas, diabetes, pressão arterial alta, osteoporose, alguns tipos de cancro, depressão e ansiedade.

Vários estudos provam que não existem associações entre morte prematura e excesso de peso quando o exercício físico faz parte do menu.

3 - Sem dor, não há resultados

Como já foi dito, perder peso fazendo apenas exercício é difícil. O ideal é adotar um plano de exercício físico moderado.

Atividade física moderada não é dolorosa e não inclui dor excessiva para atingir os objetivos definidos.

Um estudo sobre perda de peso analisou dois grupos: um que praticava exercício físico intensivo e outro que praticava exercício físico moderado. Não houve diferenças significativas entre os dois grupos.

4 - Apenas treino de resistência ajudará a perder peso

Treinos de resistência e força aumentam a capacidade funcional e definem a massa corporal.

Aumentar a massa muscular exige muito esforço, e se não for levado a sério, perde-se uma quantidade significante de mýsculo em poucas semanas.

Um estudo recente demonstrou que treino de persistência é mais eficiente na perda de peso que treino de resistência, e para muitos, mais agradável.

Tente descobrir qual o treino que funciona melhor para si.

 

fonte:http://visao.sapo.pt/a



publicado por adm às 11:15
link do post | comentar | favorito

Sábado, 10 de Outubro de 2015
QUER EMAGRECER? SAIBA QUAL É A HORA CERTA PARA BEBER ÁGUA

A água pode ser uma grande aliada da dieta. E provavelmente você sabe que deve ingerir 2 litros de água por dia. Mas você sabe quando deve beber água durante o dia e distribuir corretamente? Um estudo publicado na revista Obesity afirma que há um momento correto para beber água e isso ajudar a emagrecer. Quando? Antes das refeições.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores analisaram um grupo de 84 pessoas obesas que começaram a beber água antes de cada refeição. Para 41 pessoas, foi indicado tomar meio litro de água antes das refeições. Aos demais 43, foi solicitado apenas que imaginassem estar cheios antes de ir à mesa. O objetivo da pesquisa era saber se os dois grupos se sentiriam mais cheios e comeriam menos, ajudando a emagrecer.

E o resultado foi o seguinte: o grupo de pessoas que bebeu água antes de cada refeição emagreceu 1,3 kg, mais quilos do que os que apenas pensavam estar satisfeitos. E não foi só isso. Depois de 12 semanas, o grupo que bebeu água antes das refeições perdeu 4 kg. Já o grupo que não bebia água não perdeu nenhum quilo.

E os benefícios da água vão além de emagrecer. Ela também ajuda a deixar a pele hidratada e saudável e deixa os órgãos vitais, células e músculos com bom funcionamento. E a água pode ser consumida também em alimentos como frutas e vegetais. 

 
 

Apesar de todos esses benefícios você sente dificuldade em beber muita água? Uma boa saída pode ser ingerir águas aromatizadas. Você pode aromatizar com pepino, limão e hortelã, com morango e manjericão, com melancia, hortelã e abacaxi ou simplesmente com gengibre. E cada um desses ingredientes têm propriedades benéficas para a saúde, por isso a água aromatizada serve para ingerir mais do líquido e ainda ficar mais saudável.

Por isso, se mesmo sabendo todas as maravilhas que um bom copo de água pode proporcionar ao ser tomado antes das refeições a tarefa for difícil, experimente aromatizar e variar os sabores para descobrir novas combinações e degustar uma novidade a cada dia. A sua saúde agradecerá!

fonte:http://br.blastingnews.com/


tags:

publicado por adm às 10:40
link do post | comentar | favorito

IOGURTE: O ALIMENTO PERFEITO PARA EMAGRECER. DESCUBRA AS RAZÕES

Não é de hoje que muitas pessoas aproveitam os diversos benefícios do iogurte para ajudar a emagrecer. O alimento é muito benéfico à saúde e já se tornou rotineiro nas mesas de café da manhã do Brasil. Ele melhora a pele e ajuda o sistema imunológico, além de ajudar a perder peso. Descubra o motivo.

Por que o iogurte ajuda a emagrecer?

O iogurte tem a proteína e cálcio como seus componentes principais. O primeiro é importante para construir e reparar tecidos e o segundo, para a manutenção dos ossos e para emagrecer. A junção dos dois faz com que o iogurte ajude a digestão e elimine a gordura dos alimentos que não foram absorvidas pelo corpo.

Por que o cálcio ajuda a emagrecer?

O cálcio presente no iogurte cria uma espécie de detergente em nosso intestino que favorece a formação das fezes e, ao lado das fibras, ajuda a regular o intestino. Ele também ajuda na absorção de outros minerais.

Há diferença entre o iogurte tradicional e o light?

A maior diferença entre as duas versões é a quantidade de gordura. O iogurte natural e o iogurte desnatado não têm muita caloria e são boas fontes de proteínas. Mas as versões light têm mais cálcio, menos gordura e mais proteína. Por isso, se o objetivo do iogurte é ajudar no emagrecimento, a versão desnatada é a melhor opção.

 
 

E quem evita proteína do leite por sentir inchaço?

A proteína do leite presente no iogurte já está parcialmente digerida, por isso ele não dá aquela sensação de inchaço. O nutriente está quase digerido por causa das bactérias que fermentam o alimento; elas também são responsáveis por deixar o iogurte cremoso e com seu sabor característico azedinho.

Carboidrato no iogurte

Mesmo com todos os benefícios, há algo importante para ter atenção sobre o iogurte: ele é rico em proteína, mas tem cinco vezes mais carboidratos. Por isso, quem segue uma dieta com pouca ingestão de carboidrato também deve consumir pouco iogurte. Versões de iogurte com açúcar, aromatizantes e corantes devem ser banidas. Se quiser um sabor mais doce, adicione geleia ou mel.

Amigo da TPM

Para completar sua lista imensa de benefícios, o iogurte ainda reduz sintomas da TPM e menopausa, osteoporose, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer. E ainda dá a sensação de saciedade que todos que fazem dieta procuram!

fonte:http://br.blastingnews.com/


tags:

publicado por adm às 10:39
link do post | comentar | favorito

Sábado, 3 de Outubro de 2015
Mito ou verdade: existem os ditos alimentos com calorias negativas?

Na verdade, NÃO! Existem alimentos que possuem baixíssima densidade calórica. Eles sempre foram muito estimulados em dietas para emagrecimento por praticamente não conterem na sua composição nutricional gorduras e terem pequena quantidade de carboidratos, grande quantidade de água e por gastarem calorias para serem metabolizados pelo corpo durante o processo de mastigação, digestão e absorção.

Desta forma, surgiu há alguns anos nos Estados Unidos e com alguns adeptos no Brasil a dieta “Negative Calorie Diet” (dieta de caloria negativa, em tradução livre). A ideia é de que estes alimentos teriam maior gasto calórico durante o processo de metabolização do que o seu conteúdo de calorias totais. Entretanto, sem comprovação científica e sucesso no tratamento da perda de peso.

Que alimentos seriam estes “velhos conhecidos”
- Hortaliças A: alface, repolho, espinafre, bertalha, berinjela, cogumelos, couve-flor, brócolis, aipo, nabo, aspargos, agrião, pepino, alho...
- Hortaliça B: cenoura ralada (maior rendimento e mais fibras do que cozida), vagem e abobrinha
- Frutas: principalmente as vermelho arroxeadas – morango, jabuticaba, framboesa, “berries”, melão, melancia (frutas que contém muita água) maçã, grapefruit.

ESTES ALIMENTOS NÃO SÃO EMAGRECEDORES, não basta ingeri-los para conseguirmos emagrecer. Eles devem ter o uso estimulado pelo valor calórico reduzido, podendo ser consumidos em maior quantidade e de forma mais livre, geram saciedade, possuem alto teor de fibras, vitaminas e minerais. Mas lembre-se do cuidado no preparo, evitando a utilização de óleos/gorduras/ frituras. Dê preferência as hortaliças cruas, cozidas no vapor, assadas ou em refogados rápidos com pouquíssima gordura (por exemplo no azeite virgem).

A eficácia da perda de peso está relacionada ao BALANÇO ENERGÉTICO NEGATIVO, através da redução da ingestão calórica dos alimentos e aumento o gasto energético através do exercício físico regular.

Não confundir "alimentos com calorias negativas" (não existem) com alimentos termogênicos:

Muito se fala do efeito térmico dos alimentos (alimentos termogênicos) que é o aumento no gasto energético medido pelo calor produzido após ingestão de alimentos para que ocorra a digestão, absorção e armazenamento dos substratos energéticos e representa cerca de 5 a 10% do gasto energético total do indivíduo.

Fatores que estão associados ao efeito termogênico:

- Tamanho da refeição: ingestão de alimentos de baixo valor calórico que podem ser consumidos em maior quantidade como hortaliça A e algumas frutas.
- Composição da dieta em macronutrientes: durante a metabolização dos alimentos obtém-se “gasto” de energia com participação da proteína em 25 a 30%, carboidratos 6 a 8% e lipídeos 
2 a 3 %. 
- Alimentos termogênicos (participação na aceleração metabólica em torno de 5% no metabolismo): pimentas, gengibre, chá verde, cafeína (café), canela.
- Presença de fibras (alimentos integrais) e alimentos in natura: mais trabalho, maior gasto calórico para mastigar\ digerir \absorver\ metabolizar os nutrientes.

Para a redução da gordura corporal é preciso diminuir a ingestão calórica através do controle da qualidade (evitar alimentos de alta densidade calórica) e quantidade (reduzir o tamanho das porções) e aumentar o gasto energético através da prática esportiva e atividades do dia a dia,FAZER O BALANÇO ENERGÉTICO NEGATIVO. As ações devem ser em conjunto para o sucesso do tratamento.  

Excluir grupos de alimentos pode desencadear carências nutricionais. Dietas da moda, sem comprovação científica, podem trazer riscos à saúde e quando promovem perda de peso dificilmente conseguem ser mantidas.

 

fonte.http://globoesporte.globo.com/


tags:

publicado por adm às 19:49
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 3 de Agosto de 2015
Consumir carboidrato à noite engorda? Descubra!

Se você segue dietas e regimes buscando bem estar e perda de peso saudável, com certeza já ouviu alguém falar que comer carboidratos à noite engorda. O carboidrato é um nutriente importantíssimo, assim como a proteína e a gordura, que produz energia para o corpo e cérebro. Saiba a verdade por trás do mito e aprenda a encaixar o carboidrato corretamente à sua rotina:

 

Ganho de peso: O que engorda, de fato, é o excesso de calorias ao longo do dia. As calorias são todas iguais, independente do alimento consumido: acima do recomendado, provocam o aumento de peso. Se você consome carboidratos à noite e pensa que eles são os grandes vilões do emagrecimento, mude de ideia: o que pode estar dificultando a sua perda de peso são os alimentos errados em grande quantidade.

Metabolismo: Durante à noite, nosso metabolismo diminui o ritmo para que possamos nos preparar para o sono. As refeições mais leves são indicadas para que você não sofra uma indigestão ou durma mal. Diminua as quantidades de gordura e carboidratos antes de se deitar para garantir uma noite tranquila.

Quantidade: Colocar um nutriente importante como o carboidrato em apenas uma refeição não é indicado. Os carboidratos devem estar em todas as refeições, pra que você tenha energia e disposição durante o dia inteiro. Café da manhã, almoço e lanche da tarde podem conter um nível um pouco mais elevado de carboidratos.

Alimentos: Dê preferência aos alimentos integrais, verduras e legumes, frutas e castanhas. Dessa forma, a glicemia aumenta devagar fazendo com que você demore para sentir fome novamente. Comece devagar, colocando alimentos mais saudáveis na dieta, para que seu corpo consiga se adaptar à mudança.

Evite: Deixe os alimentos processados e industrializados um pouco de lado. Massas como bolos, pães e tortas não são recomendados para incluir na dieta. Os doces também contém muito carboidrato e calorias “vazias”, aquelas que não adicionam nutriente nenhum ao organismo e são as principais causadoras do aumento de peso.

 

fonte:http://br.blastingnews.com/


tags:

publicado por adm às 20:42
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 28 de Julho de 2015
EMAGRECER SEM ESFORÇO COM… PIRIPÍRI!

Se procura novas formas de perder peso sem esforço, esta notícia é para si. Um estudo da Purdue University, nos Estados Unidos da América, conclui que ao apimentar os seus pratos com meia colher de chá de malagueta pode não só queimar mais calorias a seguir à refeição como também reduzir o apetite, especialmente por alimentos salgados, gordos e doces. Os investigadores acreditam que o aumento da combustão calórica deve-se à capsaicina, substância que lhe dá o sabor picante. Já a perda de apetite, apenas ocorre em pessoas que normalmente não consomem este condimento.

Não é a primeira vez, antes pelo contrário, que o picante é associado a processos de emagrecimento. Segundo muitos especialistas, os alimentos picantes, como o piripíri, a pimenta e o gengibre, aceleram o metabolismo. «Têm a vantagem de melhorar a digestão e uma boa digestão ajuda a emagrecer», sublinha o bloguer Cédric Icower. Um outro estudo norte-americano da University of California at Los Angeles (UCLA), envolvendo 34 pessoas, aponta no mesmo sentido, elogiando o poder da capsaicina.

De acordo com os investigadores, a ingestão de picante aumenta as taxas de adrenalina, fazendo disparar a frequência cardíaca e potenciando a respiração, o que faz subir os valores dos gastos energéticos. James Hill, ex-presidente da American Society for Nutrition, instituição norte-americana de nutrição, também já o defendeu publicamente. Um estudo japonês levado a cabo em 2014 também produziu resultados que apontam no mesmo sentido, associandores maiores quantidades de picante ingeridas a uma maior perda de peso.

fonte_http://lifestyle.sapo.pt/


tags:

publicado por adm às 20:28
link do post | comentar | favorito

Domingo, 26 de Julho de 2015
PERDER PESO DE FORMA SAUDÁVEL

Os excessos que foi cometendo nos últimos meses não enganam: precisa de perder alguns quilos. Iara Rodrigues, nutricionista na clínica New Body, em Lisboa, dá-lhe uma ajuda.

Antes de mais, convém esclarecer que o pressuposto desta dieta não é levá-la a emagrecer a qualquer custo, mas sim reajustar a sua silhueta de forma saudável e sustentável, para não voltar a engordar. Na verdade, de nada adianta fazer uma restrição alimentar drástica para perder peso em tempo recorde, porque assim que voltar a comer «normalmente» os quilos perdidos voltam também e, muitas vezes, «acompanhados».

«Se demorou um, dois, cinco ou mais anos a ganhar “aqueles” quilos que tanto a incomodam, porque motivo há-de acreditar que, em pouco tempo, vai ser possível perdê-los?», questiona a nutricionista. «Convém saber que fazer jejum ou saltar refeições é prejudicial, quer para a saúde, quer para as boas intenções: é que, após longos períodos sem comer, tendem a cometer-se excessos.

O radicalismo não é a solução: eliminar alimentos ou reduzir abruptamente as calorias ingeridas pode dar mau resultado», sublinha. Então qual a solução? De acordo com Iara Rodrigues, «perder peso implica, antes de mais, uma mudança de comportamentos». Como? «Comece por identificar a presença de quilos a mais, pense no incómodo que isso lhe causa, bem como nos hábitos que conduziram a essa situação», indica a nutricionista. Depois, «use o bom senso, trace um plano com metas realistas e graduais e encontre a motivação que lhe falta para começar e manter o processo».

Ainda assim nem sempre se consegue controlar o peso sem ajuda. Neste caso,
uma consulta médica com um nutricionista permite tomar conhecimento de
todas as opções, nomeadamente no que se refere a dietas exequíveis e
aconselhadas, levando ao desenvolvimento de uma maior responsabilização
do paciente pelo seu estado de saúde.

Regras da dieta

Conforme sublinha Iara Rodrigues, «uma dieta cujo objectivo é perder peso em poucos dias nunca deverá ser a sua primeira opção». A alternativa? «Faça-o gradualmente e sem radicalismos». Para esse efeito, a nutricionista aponta as seguintes regras:

 

    • Comer mais vezes e em menor quantidade
      «As primeiras medidas para a correcção de peso impõem a redução da ingestão calórica diária. Para além disso, o intervalo entre as refeições deve variar de acordo com o tempo de digestão de cada indivíduo e dos alimentos ingeridos, mas não deve ultrapassar, em média, as três horas. O importante é comer antes de sentir fome».

 

    • Escolher os alimentos
      «Uma dieta em que se pretende alcançar um objectivo “rápido” deverá abundar de alimentos “saudáveis” e excluir os ditos “desaconselhados” (queijos gordos, enchidos, álcool, refrigerantes, bolachas, gelados, chocolates, pastéis, etc.). Deve também incluir uma quantidade de proteína (peixe, carne ou leguminosas) e de gordura. A preferência deverá recair sobre o azeite, que acompanha bem os vegetais. Nas refeições intercalares, deverá optar por fruta ou iogurtes».

 

 

Dieta para 7 dias

A nutricionista Iara Rodrigues definiu um plano alimentar adaptável aos 7 dias da semana, sublinhando tratar-se apenas de um exemplo passível de ser seguido. Outras alternativas poderão ser encontradas, de acordo com o perfil e necessidades de cada pessoa.

Ao acordar: 1 copo de água (preferencialmente água morna com umas gotas de limão).



PEQUENO-ALMOÇO

Sugestão 1: 1 copo de leite magro ou 1 iogurte magro (aromas, pedaços ou natural) ou sumo de laranja natural + 1 pãozinho (integral ou mistura) com 1 colher de chá de manteiga ou doce ou 1 fatia de queijo (menos de 45% gordura) ou fiambre ou ainda meio queijo fresco ou 1 colher de sopa de requeijão.
Sugestão 2:
4 a 5 colheres de sopa de cereais (30 g).

MEIO DA MANHÃ

1 fruta (rodela de ananás, pêra, maçã, laranja, tangerina, kiwi, melancia ou melão) ou 1 iogurte magro.

ALMOÇO

1 sopa de legumes (com pouca batata) ou 1 salada ou legumes cozidos (cenoura, abóbora, espinafres, agriões, nabiças, alho francês, feijão verde, rúcula, tomate, couve lombarda, etc.) + 1 batata ou 2 colheres de sopa de arroz ou massa ou 3 colheres de sopa de feijão ou grão ou lentilhas ou milho ou 4 colheres de sopa de ervilhas ou favas + 1 posta de peixe ou carne ou 2 ovos (até 2 por semana).
Sugestão de peixe: pescada, dourada, robalo, salmão, linguado, bacalhau, etc.
Sugestão de carne: vaca, frango ou peru.

LANCHE

1º lanche
: 1 fruta (rodela de ananás, pêra, maçã, laranja, tangerina, kiwi, melancia ou melão) ou gelatina.

2º lanche: Idêntico ao pequeno-almoço (com apenas 1 fatia de pão ou em alternativa, 2 bolachas Maria ou água e sal ou Maria torrada).

JANTAR

Sugestão 1: Sopa/creme de legumes + 2 tostas integrais com queijo fresco.
Sugestão 2: Salada (exemplo: alface, rúcula, tomate, cenoura, cebola, etc. acompanhada por queijo fresco ou requeijão ou frango ou atum ou salmão).
Sugestão 3: Prato (equivalente ao almoço, excluindo os hidratos de carbono)

CEIA

Sugestão 1: 1 copo de leite magro ou iogurte magro
Sugestão 2: 1 fruta (rodela de ananás, pêra, maçã, laranja, tangerina, kiwi, melancia ou melão) ou 1 gelatina.

Alimentos aconselhados

- Leite magro
- Iogurtes naturais sem açúcar

- Queijo fresco com 0% de gordura

- Legumes frescos ou congelados
- Peixe: pescada, dourada, robalo, salmão, linguado, bacalhau, etc
- Café e chá sem açúcar
- Certas frutas como melancia, melão, pêra, maçã, laranja, tangerina e kiwi
- Sopa de legumes com pouca batata e cenoura: de espinafres, agriões, nabiças, alho francês, feijão verde, rúcula, tomate, couve lombarda, etc.

Alimentos permitidos


- Carne magra: vaca, frango, peru, avestruz
- Conserva natural, patê (atum ou sardinha)
- Charcutaria (sem gordura, muito esporadicamente): presunto, paio, fiambre, salsicha fresca, morcela de sangue
- Queijos com menos de 25% de gordura
- Iogurtes magros
- 2 ovos por semana, se possível evitando a gema
- 1 pão por dia, de preferência integral ou de mistura
- Batatas, massa ou arroz como acompanhamento, mas apenas numa das refeições do dia. De preferência integrais.
- Adoçante: até 10 pastilhas por dia
- Condimentos: azeite, vinagre, caril, gengibre, pimenta, alho, salsa, coentros, ervas aromáticas, azeitonas (até 3 por dia), óleo de girassol ou creme vegetal para cozinhar.
- Vinho tinto maduro seco (um copo esporadicamente), champanhe (em dias de festa).

Alimentos desanconselhados

- Leite gordo
- Produtos lácteos gordos e açucarados (iogurtes gordos, leite)
- Queijos gordos
- Carne gorda: pato, ganso, cabrito, ovelha, etc
- Enchidos, alheiras, farinheiras
- Fritos com farinha, pão ralado, massa de pastel ou de rissol, massa folhada
- Conservas embebidas em gordura
- Fígado, patê de fígado
- Ostras, lagostins, caranguejo, delícias do mar
- Frutos secos e enlatados
- Álcool: vinhos doces (vinho do Porto, da Madeira ou Martini), vinhos rosé, vinho verde, cerveja (mesmo sem álcool), whisky, licores, etc
- Refrigerantes (mesmo os light)
- Doces (bolachas, gelados, chocolates, pastéis, etc.)

Regras a respeitar

- Use especiarias
Podem usar-se condimentos e ervas aromáticas para tornar os pratos mais agradáveis.

- O açúcar é muito rico em calorias e não contém substâncias vitais como outros alimentos
Por esse motivo é totalmente desaconselhado. Por açúcar deve entender-se igualmente caramelos, chocolates, bolos de creme e outros doces.

- O que não se pode comer cru, deve cozinhar-se de forma a prejudicar o menos possível o seu valor nutritivo
Ou seja, não se deve cozinhar demasiado nem guisar, sendo preferível cozer ao vapor, estufar ou assar.

- Durante a refeição devem evitar-se preocupações!
Trabalho, problemas, jornais, televisão, telefone, agitação ou discursos educativos não são adequados à hora da refeição. Uma mesa posta com graça e uma conversa agradável contribuem para criar um ambiente relaxante.

Conselhos úteis

De acordo com a nutricionista Iara Rodrigues, para ter sucesso na perda de peso, deve respeitar os seguintes princípios:

- Faça, no mínimo, três a cinco refeições por dia.
- Beba, no mínimo, 1,5 L de água por dia.
- Evite bebidas alcoólicas e refrigerantes.
- Tome sempre o pequeno-almoço.
- Limite ao máximo as gorduras, fritos e açúcares.
- Pese-se uma vez por semana, no máximo.
- Faça algum exercício (caminhadas, por exemplo).
- Muna-se de auto-disciplina, força de vontade e perseverança.
- Não é aconselhável perder mais de 4 ou 5 quilos por mês.


Texto: Fernanda Soares com Iara Rodrigues (nutricionista)

fonte:http://lifestyle.sapo.pt/


tags:

publicado por adm às 19:34
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Comer bolo de chocolate a...

. Cientistas afirmam que di...

. Perder peso depois dos 40

. Perder peso: Quatro mitos...

. QUER EMAGRECER? SAIBA QUA...

. IOGURTE: O ALIMENTO PERFE...

. Mito ou verdade: existem ...

. Consumir carboidrato à no...

. EMAGRECER SEM ESFORÇO COM...

. PERDER PESO DE FORMA SAUD...

. Conheça a dieta do banho ...

. Quer perder peso? Coma bo...

. 7 formas simples de reduz...

. Aparelho na boca ajuda a ...

. Comer pouco ajuda você a ...

. Para emagrecer: matchá, m...

. Cinco 'aceleradores' natu...

. Estes são os principais s...

. Dificuldades em emagrecer...

. Dez mitos sobre o emagrec...

.arquivos

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

.links
.tags

. 5 mitos sobre emagrecimento

. 5 truques para chegar ao seu peso ideal

. abacaxi

. actualidade

. açúcar

. acupuntura

. agua

. algas

. alimentação

. alimentos naturais

. ananas

. anticelulite

. balão no estômago

. barriga

. batata

. bebidas

. cafeína

. celebridades

. chá amarelo

. chá de cavalinha

. chá de folha de oliveira

. chá de hibisco

. chá preto

. chá verde

. chocolate

. como emagrecer

. curiosidades

. dicas

. dieta

. dieta alimentar

. dieta da vitamina c

. dieta low carb

. dieta vegetariana

. dr. atkins

. emagrecer

. emagrecer dançando

. estudos

. exercicios

. famosos

. farinha de berinjela

. fibras

. frutas

. grupo

. homem

. kiwi

. limão

. manter o peso

. mastigação

. matchá

. mediterrâneo

. metabolismo

. mulher

. noticias

. novidades

. obesidade

. ortomolecular

. papaia

. perder peso

. pimenta

. pirâmide dos alimentos

. portugal

. pós-dieta

. receitas

. regras

. relógio biológico

. romã

. sangue

. saúde

. sopa

. south beach

. suplemento alimentar

. tapping

. toranja

. tratamentos

. truques

. usp

. verão

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds